sábado, 30 de abril de 2011

Exposição em Caiçara homenageia artista ‘multimídia’ Rafael Carvalho


Por: Audaci Junior


Natural de Caiçara, Brejo paraibano, Rafael de  Carvalho (1918-1981) foi o que se pode apelidar de ‘multimídia’. Participou em mais de 30 filmes como Terra em Transe (1967), de Gláuber Rocha, e O Homem que Virou Suco (1981), de João Batista de Andrade. Atuou em telenovelas clássicas como O Bem-Amado (1973), Gabriela (1975) e Saramandaia (1976), além subir pelos palcos do teatro.
A trajetória de Rafael de Carvalho não se restringiu apenas na atuação. Enveredou pelo mundo da música, compondo músicas que invocam a cultura nordestina como “Arrasta-pé”, gravado pela ‘rainha do choro’ Ademilde Fonseca, na década de 1950.
Amanhã, o Brejo conhecerá um pouco mais sobre o artista da terra, com o lançamento da exposição Rafael de Carvalho, Um Artista do Povo - 30 Anos de Saudades, organizada pelo Grupo Atitude, coordenado pelo professor Jocelino Tomaz.
A abertura acontecerá às 21h, em um casarão histórico ao lado da Igreja Matriz, com a presença da viúva de Carvalho, a atriz Mary Neubauer, apresentação da trajetória do paraibano e músicas compostas pelo artista interpretadas por repentistas e músicos.
A exposição, que ficará por todo o mês de maio, conta com painéis de fotos comentadas, cartazes de filmes, discos, livros e cordéis. Haverá também salas destinadas a exibição constante de filmes e novelas do ator, além de execução de várias músicas produzidas pelo homenageado.

FONTE: Jornal da Paraíba

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Alceu Valença defende Chico César e diz que luta pelo forró faz Gonzagão dormir em paz


Confira abaixo o artigo de Alceu que está no destaque do seu Portal:
O Forró Vivo!
Vejo com muito bons olhos – olhos atentos de quem há décadas observa os movimentos da cultura em nosso país – a iniciativa do Secretário de Cultura do Estado da Paraíba, Chico César, de “investir conceitualmente nos festejos juninos”, segundo comunicado oficial divulgado esta semana. Além de brilhante cantor e compositor, Chico tem se mostrado um grande amigo da arte também como um dos maiores gestores da cultura desse país.

A maneira mais fácil de dominar um povo – e a mais sórdida também – é despi-lo de sua cultura natural, daquilo que o identifica enquanto um grupamento social homogêneo, com linguagens e referências próprias. Festas como o São João e o carnaval, que no Brasil adquiriram status extraordinariamente significativo, tem sido vilipendiadas com a adesão de pretensos agentes culturais alienígenas mancomunados com políticas públicas mercantilistas sem o menor compromisso com a identidade de nosso povo, de nossas festas, e por que não, de nossas melhores tradições, no sentido mais progressista da palavra.

Sempre digo que precisamos valorizar os conceitos, para que a arte não se dilua em enganosas jogadas de marketing. No que se refere ao papel de uma secretaria ou qualquer órgão público, entendo que seu objetivo primordial seja o de fomentar, preservar e difundir a cultura de seu estado, muito mais do que simplesmente promover eventos de entretenimento fácil com recursos públicos. É preciso compreender esta diferença quando se fala de gestão de cultura em nosso país.

Defendo democraticamente qualquer manifestação artística, mas entendo que o calendário anual seja largo o suficiente para comportar shows de todos os estilos, nacionais ou internacionais. Por isso apóio a iniciativa de Chico em evitar que interesses mercadológicos enfiem pelo gargalo atrações que nada tem a ver com os elementos que fizeram das festas juninas uma das celebrações brasileiras mais reconhecidas em todo o mundo.

Lembro-me que da última vez que encontrei o mestre Luiz Gonzaga, num leito de hospital, este me pedia aos prantos: “não deixe meu forrozinho morrer”. Graças a exemplos como o de Chico César, o velho Lua pode descansar mais tranquilo. O forró de sua linhagem há de permanecer vivo e fortalecido sempre que houver uma fogueira queimando em homenagem a São João.

Alceu Valença

Boqueirão comemora 52 anos de Emamcipação Politica

A cidade de Boqueirão está em Festa pela passagem dos 52 anos de Emancipação Politica, várias atividades estão sendo preparadas para esta data.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Dayanne Duarte Miss Boqueirão 2011

A Cidade de Boqueirão no Cariri paraibano já tem sua representante ao Miss Paraíba 2011. Será a bela Dayanne Duarte.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Redentorista ameaça fechar as portas por dificuldade financeira



Por: João Paulo Medeiros


Criada em 1975, a Escola Técnica Redentorista (ETER) é um dos orgulhos de Campina Grande, cidade reconhecida como polo de Ciência e Tecnologia. Referência no país por promover a formação de milhares de jovens e contribuir com o desenvolvimento da Paraíba, a instituição, que tem 35 anos de história e mais de seis mil alunos formados, pode fechar as portas devido as dificuldades financeiras e falta de parcerias.
Segundo João Paulo Freire, chefe do Departamento de Convênios e Parcerias da ETER, para a manutenção da escola são necessários cerca de R$ 170 mil por mês, mas os recursos referentes a pagamentos de mensalidades e parcerias com instituições privadas só chegam a R$ 40 mil mensais. O restante, conforme João Paulo, é complementado através de uma parceria entre a entidade e o Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza no Estado da Paraíba (Funcep), além de atividades realizadas pela instituição e a locação das dependências do educandário. “Na situação em que estamos não vai dar para continuar por muito tempo. Só a nossa folha de pagamento é de cerca de R$ 100 mil por mês”, observou.
Na ETER, atualmente, estão matriculados cerca de 800 estudantes, nos cursos técnicos de eletrônica, informática, técnica em equipamentos biomédicos, enfermagem, guia de turismo, telecomunicação, logística, segurança no trabalho e reabilitação de dependentes químicos. Do montante de alunos, 98% possuem bolsas parciais ou integrais, como forma de incentivo.
Quem já passou pela escola destaca a importância dela para a formação profissional. O empresário de Campina Grande Ruan Pinheiro, proprietário de uma empresa de segurança reconhecida em toda a Paraíba, começou a vida acadêmica cursando telecomunicação na escola, entre os anos de 1993 e 1995. “Sem dúvida alguma a escola tem uma importância fundamental para todos nós. Todo o meu aprendizado e aquilo que tenho hoje iniciou-se na escola, com a formação técnica. Depois que passei por lá prossegui para fazer estágios e iniciar minha vida profissional”, relembrou o empresário, que desenvolveu uma tecnologia que fez sucesso em todo o país, as tornozeleiras eletrônicas para presos de regime semiaberto.
Wagner Welesy, 23 anos, está há dois anos em Parauapebas, no Pará, e se emocionou ao saber do possível fechamento da instituição. “Logo que terminei meu curso fui contratado por essa empresa em Parauapebas, assim como eu, têm vários ex-estudantes da escola aqui, não consigo imaginar o fechamento do Redentorista, ela oportuniza jovens de classe baixa como eu a ser alguém na vida, hoje, por exemplo, já comprei casa para meus pais e tenho uma boa renda. Alguém tem de fazer algo”, apela.
A Escola Técnica Redentorista foi criada em 1975 pelo padre Edelzino de Araújo Pitiá. Desde o surgimento, a escola é administrada pela Igreja Católica e tem como lema “Educar é Libertar”. No dia 24 de novembro de 1998, o decreto n.° 89.057 do governo federal considerou a unidade como de utilidade pública, por promover a formação de milhares de jovens e contribuir com o desenvolvimento da Paraíba.

FONTE: Jornal da Paraíba

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Emilio Santiago e Geraldo Azevedo em Campina Grande

Elba vai cantar na reabertura do Municipal



O Teatro Municipal Severino Cabral, em Campina Grande, reabre suas cortinas no próximo dia 28, quando, após dois anos sem eventos, será reinaugurado. Na programação haverá a solenidade de reabertura às 10h e um show acústico com Elba Ramalho, às 21h. 
No dia seguinte, o cantor Emílio Santiago sobe ao palco, enquanto no dia 30 a noite será dedicada aos músicos locais com o show ‘Entre Eles e Elas’. Geraldo Azevedo fecha a programação com show no domingo, 1º de maio.
O show de Elba e o ‘Entre Eles e Elas’ será fechado para convidados da prefeitura de Campina Grande.
Já os ingressos para Emílio Santiago e Geraldo Azevedo, irão custar R$ 80 (inteira)/R$ 40 (meia) e R$ 50 (inteira)/R$ 25 (meia), respectivamente. As entradas começam a ser vendidas no próximo sábado no próprio teatro.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Chico César esclarece apoio a eventos juninos

O secretário de Estado da Cultura da Paraíba, Chico César, emitiu nota nesta segunda-feira (18), esclarecendo que o objetivo do Governo não é proibir ou impedir que eventos sejam organizados com tendências musicais diversas, mas sim, direcionar os recursos públicos para incentivar o fortalecimento e o resgate da cultura paraibana e nordestina.



Leia abaixo, na íntegra, a nota do secretário:


“Tem sido destorcida a minha declaração, como secretário de Cultura, de que o Estado não vai contratar nem pagar grupos musicais e artistas cujos estilos nada têm a ver com a herança da tradição musical nordestina, cujo ápice se dá no período junino. Não vai mesmo. Mas nunca nos passou pela cabeça proibir ou sugerir a proibição de quaisquer tendências. Quem quiser tê-los que os pague, apenas isso. O Estado encontra-se falto de recursos e já terá inegáveis dificuldades para pactuar inclusive com aqueles municípios que buscarem o resgate desta tradição. 



São muitas as distorções, admitamos. Não faz muito tempo vaiaram Sivuca em festa junina paga com dinheiro público aqui na Paraíba porque ele, já velhinho, tocava sanfona em vez de teclado e não tinha moças seminuas dançando em seu palco. Vaias também recebeu Geraldo Azevedo porque ele cantava Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro em festa junina financiada pelo governo aqui na Paraíba, enquanto o público, esperando a dupla sertaneja, gritava "Zezé cadê você? Eu vim aqui só pra te ver". 



Intolerância é excluir da programação do rádio paraibano (concessão pública) durante o ano inteiro, artistas como Parrá, Baixinho do Pandeiro, Cátia de França, Zabé da Loca, Escurinho, Beto Brito, Dejinha de Monteiro, Livardo Alves, Pinto do Acordeon, Mestre Fuba, Vital Farias, Biliu de Campina, Fuba de Taperoá, Sandra Belê e excluí-los de novo na hora em que se deve celebrar a música regional e a cultura popular”. 



Secretário de Estado da Cultura – Chico César


sábado, 16 de abril de 2011

Parceria da Fundação Casa de José Américo com A União vai incentivar a produção literária


A Fundação Casa de José Américo e a Editora A União firmaram um convênio de cooperação visando incentivar a produção literária na Paraíba. A assinatura dos termos de parceria aconteceu na sede da FCJA, nesta quinta-feira (14), às 19h, durante solenidade de lançamento do livro “Amenidades poéticas”, da escritora Magna Celi.
O convênio foi assinado pelo presidente da Fundação Casa de José Américo, Flávio Sátiro Fernandes Filho, e o superintendente de A União, Severino Ramalho Leite. Na ocasião, eles destacaram a importância desta parceria, no sentido de beneficiar e incentivar os autores paraibanos, além de ampliar o universo da produção cultural, no aspecto da literatura.
Na prática, a finalidade do convênio é a editoração e reeditoração de livros de autores paraibanos, os quais serão executados na gráfica de A União. Segundo o contrato, a FCJA e a editora designarão integrantes dos seus quadros para analisarem o que deverá ser editorado ou reeditorado.
Conforme o contrato, após passarem pelo crivo das equipes examinadoras e analisados os critérios, poderão ter seus trabalhos executados os autores que tenham nascido ou estejam radicados na Paraíba. Após a análise e liberação, os autores ou seus representantes legais manterão entendimentos com A União, sendo assegurado um desconto de 30%, no custo da obra a ser publicada. O convênio foi firmado pelo prazo de dois anos.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Segue o Som entrevista Chico César

Músico fala sobre a política cultural e o seu novo emprego: secretário de Cultura do Estado da Paraíba

O paraibano Chico César é a grande atração do Segue o Som deste sábado

Chico César é a grande atração do Segue o Som desta madrugada de sábado para domingo (16), às 02h45. O músico, que atualmente divide o seu tempo entre shows e o cargo de secretário de Cultura do Estado da Paraíba, conversa comMaurício Pacheco no Sobrado dos Azulejos, um dos pontos turísticos da cidade de João Pessoa. Durante o bate-papo, o compositor deMama África fala sobre a política cultural e a grande geração de artistas dos anos 1960.
O argentino Pedro Aznar também está no programa. O músico é um dos fundadores da mais importante banda de rock seminal em Buenos Aires, o Serú Girán. Pedro, que já gravou músicas de Caetano Veloso e Chico César, aparece cantando Beso partidoEdu Lobo é outro homenageado, com a exibição de Cordão da saideira. O cantor tem como característica buscar, em temas populares, canções com viés social.
A animada música Nakazonga, do africano Lokua Kanza, é outra atração. O artista, que hoje vive no Rio de Janeiro, já gravou com Gal Costa e Luiza Possi. Billie Holiday, com Do you Know what it means to miss New Orleans também está na edição, assim como Vanessa da Mata, que tem seu novo clipe apresentado: Bicicletas , Bolos e outras Alegrias. A banda Calypso, conhecida por não ter contrato com gravadoras é outra homenageada. Joelma e Chimbinha aparecem cantando Me telefona, o novo sucesso da dupla.

FUNARTE distribui livros de seu catálogo em Pontos de Cultura de todo o Brasil



A Fundação Nacional de Artes (Funarte) dá sequência ao programa de doação de publicações do seu catálogo. Agora, os beneficiados serão os Pontos de Cultura de todo o país, que receberão kits com títulos variados. A iniciativa é realizada em parceria com a Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura. Juntas, a Fundação e a Secretaria começam a desenvolver projetos que visem garantir o acesso às artes como forma de promover a cidadania cultural.
Os títulos em distribuição foram editados pela própria Funarte e oferecem ao leitor, em conjunto, um pequeno inventário da cultura brasileira. Entre eles, há pesquisas sobre elementos fundamentais da cultura popular, como o choro, o maxixe e o carnaval, além de textos que propõem investigações sobre a vida e a obra de grandes artistas. Destacam-se também coletâneas de peças e críticas teatrais que resgatam a memória da nossa dramaturgia. Com um catálogo diferenciado, as Edições Funarte colocam ao alcance de artistas, produtores, pesquisadores, acadêmicos, estudantes e espectadores informações imprescindíveis para uma reflexão crítica sobre as artes.
Os Pontos de Cultura são espaços voltados para a experimentação criativa e envolvem agentes comunitários em projetos de arte, cultura, educação, cidadania e economia solidária. Começaram a ser criados em 2004, como base do Programa Cultura Viva, do MinC. Hoje, constituem uma das mais importantes ações governamentais de fomento à cultura. Implementados por representantes da sociedade civil em convênio com o Ministério, esses espaços potencializam iniciativas de impacto sócio-cultural existentes em suas comunidades. Em abril de 2010, já existiam no Brasil mais de 2.500 Pontos de Cultura.

Beto Brito cria musica para o Forró X Forró de PVC



Na partida anterior
O forró de pvc
Deu um chute pra o gol
O forró foi defender
Mas, levou uma bolada
No final a goleada
Todo mundo pode ver

Apanhamos pra valer
Sem goleiro foi moleza
Atacante muito menos
Pvc virou riqueza
Se calou o forrozinho
Sem o canto, sem um ninho
Encostou-se na pobreza

Salve nossa realeza
Santo Chico Milagreiro
Nessas terras de meu Deus
Me parece o primeiro
Que enfrenta essa praga
Afirmando que não paga
Se não for o verdadeiro

Chega de tanto puteiro
São João lhe agradece
Nosso povo tem talento
Aqui vai a minha prece
Para ver se, finalmente
O forró de nossa gente
Vai tocar onde merece

A sanfona enobrece
O cordel fica bonito
Seu Luis, Antonio Barros
Novamente, gênio, mito
Se você voltar atrás
Do moinho quebro pás
Do nordeste me demito


(Beto Brito)

quinta-feira, 14 de abril de 2011

MED BEER Vai parar Campina Grande dia 15 de Abril

A festa será comandada pelos estudantes de medicina da FCM/FACISA e pelo empresario Felipe Lago da Xeta Produções. Vale lembrar que será o espaço mais cobiçado de Campina Grande com muita gente bonita e muito #Danadismo.

Samara Teixeira promove Coquetel para VIPs



A jovem empresária Samara Teixeira faz da loja Exclusive, no Shopping Luiza Motta, o metro quadrado mais disputado de hoje à noite em Campina Grande. Ela promove um coquetel bacana para mostrar as peças da coleção outono/inverno da loja, que conta com marcas badaladíssimas. Certeza de que figurinhas da jovem sociedade estarão por lá.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Fillipi Warley lança em breve seu CD

O cantor Sertanejo Fillipi Warley irá lançar nos próximos dias seu CD, se depender do talento do moço será sucesso nos melhores eventos! Parabéns. Confiram algumas fotos do ensaio que ele fez para o Portal Celino Neto.





Credito: Fillipi Warley - Fotos: Tarsila Moscoso e Vito Quintans - Maquiagem: Laise Moscoso - Figurino: D'Vest - Produção:Produções Snap .

sábado, 9 de abril de 2011

City vai oferecer Adebayor ao Real para ter Kaká, diz imprensa inglesa




O Manchester City vai insistir na tentativa de contratar o brasileiro Kaká na próxima temporada. Após ver o apoiador recusar uma proposta milionário do clube em 2008, os ingleses vão dar a cartada final nas próximas semanas: oferecer o atacante Adebayor, que está emprestado ao Real Madrid até o fim de julho, para contar com as arrancadas do jogador canarinho. A informação foi divulgada neste sábado pela imprensa inglesa.
Na partida da última terça-feira, no Santiago Bernabéu, pelas quartas de final da Liga dos Campeões, contra o Tottenham, o Real Madrid venceu por 4 a 0, com dois gols de Adebayor. Enquanto o togolês foi fundamental no triunfo, o brasileiro ficou no banco de reservas e entrou no fim. Kaká ainda deu a assistência para o tento marcado pelo português Cristiano Ronaldo.
O nome de Kaká conta com a simpatia do técnico do City, o italiano Roberto Mancini. Já Adebayor é visto pelo treinador como moeda de troca para qualificar a equipe de Manchester.
Desde que chegou ao Real Madrid, em 2009, Kaká não conseguiu repetir as boas atuações do Milan. Na equipe em que defendia o time rossonero, o jogador foi eleito melhor do mundo da Fifa. Para piorar, depois da Copa do Mundo de 2010, o jogador foi submetido a uma cirurgia no joelho esquerdo e tem lutado para voltar à velha forma.
Diante do Tottenham, o jogador fez o seu retorno à equipe merengue. Neste sábado, o brasileiro está relacionado para o confronto diante do Athletic Bilbao, pelo Campeonato Espanhol.

Prefeito de Alcantil nega ônibus para professores, mas faz festa com auxiliares em PE com veículo

“Ao invés de colocar o ônibus a disposição dos professores, ele faz festa com os auxiliares com o veículo”, criticou.




Populares estão denunciando que os professores da rede estadual de ensino de Alcantil estão sem dar aulas na cidade devido à falta de transporte. Segundo informações, devido à falta de pessoal especializado no município, grande parte dos professores são contratados em Campina Grande, mas por falta de veículos para fazer a locomoção dos docentes os alunos estão ficando sem aulas.
“Antes os professores de Campina tinham ônibus para trazê-los para Alcantil, mas agora o prefeito Milton Rodrigues não coloca mais ônibus para transportá-los”, revelou.
Ainda segundo uma fonte, que pediu reserva do nome temendo retaliação, o transporte escolar é municipalizado, com o Estado repassando os recursos para a prefeitura contratar os ônibus, mas o prefeito não está cumprindo com o acordo.
A fonte ainda denunciou que enquanto os alunos ficam sem aulas por conta da falta de transporte para os professores, o ônibus foi “flagrado”, neste final de semana, com vários auxiliares do prefeito fazendo festa em um hotel de Taquaritinga do Norte, no estado de Pernambuco.
“Ao invés de colocar o ônibus a disposição dos professores, ele faz festa com os auxiliares com o veículo”, criticou.

Da Redação
WSCOM Online

Primeiro episódio de Macho Man mostra herói frágil e piadas constrangedoras



O seriado Macho Man _que estreou nesta sexta-feira, 8, na Globo_ não foi pensado para o espectador gay, claro. Mas é apenas ele, o espectador gay, que entende de fato as nuances do texto criado por Alexandre Machado e Fernanda Young. No seriado, tudo, absolutamente tudo é gay. Do salão de cabeleireiro à boate hétero, passando pelas piadas, roupas e objetos de cena. Um gay "exagerado" e caricatural, ainda que ele exista e a gente bem sabe disso. É um seriado camp, feito para hétero. Vai entender. O seriado acerta ao partir da premissa (sincera) de que ex-gay não existe. E se existisse em caso extremo como o na história, ele seria no máximo uma caricatura de um hétero original. 


Jorge Fernando está bem, ainda que ter ficado anos longe das câmaras tantos anos enferrujou seu tempo de humor. Já Marisa Orth segura a onda, porque não cansa ninguém. A abertura da série é ótima. A trilha idem. Algumas piadas constragem e dá vontade de desligar a TV, em especial no momento da boate hétero, quando só Marisa consegue fazer o espectador segurar a vergonha alheia. Para decolar, contudo, Macho Men ainda precisa ficar mais ágil e tirar o tom melodramático do personagem principal, o chatonildo e frágil Nelson

Renato Gabriel, o gato da capa da JUNIOR#27, em fotos que você só vê aqui

Veja fotos do lindo modelo Renato gabriel, o morenão que está na capa da JUNIOR com a Cláudia Raia

Cláudia Raia divide a capa da JUNIOR com o super lindo moreno Renato Gabriel. Ambos foram fotografados no mesmo dia pela mesma equipe (fotógrafo Paschoal Rodrigues, make de Daniel Hernandez e styling de Fabrício Maia), e as fotos de Gabirel, um dos tops da agência Ten, ficaram incríveis. 

Veja abaixo algumas delas e depois corra para a banca mais próxima para garantir sua JUNIOR de abril.





Cláudia Raia e Renato Gabriel estão na capa da revista JUNIOR de abril, já nas bancas


Diva das divas, Cláudia Raia está na capa da revista JUNIOR#27 que acaba de chegar chegando às bancas de São Paulo (nesta sexta-feira ela chega nas do Rio de Janeiro e na segunda-feira nas demais capitais e interior). Cláudia foi fotografada ao lado do gato Renato Gabriel, da Ten Model. As fotos são de Paschoal Rodriguez, a beleza é de Daniel Hernandez e o elogiado styling é de Fabrício Maia. 





Academia de Letras de Campina Grande comemora seus 30 anos



Por: Tiago Germano

A Academia de Letras de Campina Grande comemora hoje, às 20h, seus 30 anos já em nova sede: a Fundação Universitária de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Furne), que acolheu a instituição antes sediada na futura Casa de Cultura e Memorial Severino Cabral, na rua Getúlio Vargas.
No protocolo da sessão solene estão previstas homenagens, entrega de títulos e empossamento de membros da Academia.
Segundo o seu presidente, o escritor Ailton Elisiário, o imortal a tomar posse da cadeira 32 (cujo patrono é Antonio Benvindo de Vasconcelos) será Ednaldo Alves, que foi eleito ano passado, sucedendo Ruy Barreira Vieira.
Os títulos de ‘Amigos da Academia’ serão concedidos aos professores José Ataíde da Silva (presidente da Furne) e Severino do Ramo Pinheiro Brasil (conselheiro da fundação) por ações de apoio à entidade.
Dentro da programação do seu trigésimo aniversário, a Academia de Letras de Campina Grande  também homenageará postumamente os escritores Antonio Vital do Rêgo e José Stênio de Lucena Lopes com um ‘pleito de saudades’.
Elisiário lembrou que, nestas três décadas, a Academia teve três sedes: a primeira foi na residência do próprio fundador, Amaury Vasconcelos. Anos depois ela migrou para o escritório de Moacir Germano, outra figura emblemática na sua história. “Fomos recebidos agora pela Furne, que tem generosamente nos disponibilizado toda sua estrutura e serviços”, afirma Ailton Elisiário.
O presidente recorda ainda momentos decisivos nestes 30 anos, como o centenário da passagem do trem por Campina Grande, em 2007, quando a Academia participou ativamente das comemorações e realizou concursos literários e lançamentos de livros.
Everaldo Lopes, Elizabeth Marinheiro, Lourdes Ramalho e Gilberto Tavares são alguns nomes destacados por Elisiário que têm relação direta com a trajetória da instituição.

Comunicurtas começa a inscrever trabalhos e vai homenagear Torquato e Marcus Vilar




O samba deu o tom ao lançamento da 6ª edição do festival do audiovisual ComunicurtasUEPB, hoje o mais importante de Campina Grande. A festa de lançamento aconteceu no Cine Teatro do Sesc-Centro, na noite da última quinta-feira.
Este ano, o Comunicurtas vai prestar uma homenagem ao sousense Torquato Joel e ao campinense Marcus Villar, pela contribuição ao cinema paraibano. 
Nomes conhecidos da produção cinematográfica do Estado, como Durval Leal e Bertrand Lira  falaram em vídeos apresentados ao público sobre essa dupla de estilos diferentes, mas que sempre estão juntos nos projetos de audiovisual. 
A noite marcou também o início do período de inscrições dos trabalhos para as mostras competitivas que vai de 7 de abril a 30 de junho  e poderão ser realizadas através do site oficial (www.comunicurtas.com.br).
Entre as novidades para a nova edição, o idealizador e coordenador-geral do Comunicurtas, André da Costa Pinto, anunciou a Mostra de Cinema Argentino e Venezuelano e a criação de mais uma mostra competitiva, a Sessão Making Off. 
“Uma proposta inédita que pretende mostrar como se faz cinema”, conta André Pinto. 
O vice-reitor da Universidade Estadual da Paraíba, Aldo Maciel falou da importância do Festival pra a cultura cinematográfica local e para Campina Grande, reiterando sempre o apoio da instituição e a relevância de um grande evento produzido por estudantes.